Pesquisa personalizada

Domingo, 14 de Junho de 2009

"INTERREGNO"

Já lá vai algum tempo desde que passei por aqui a ultima vez.... O tempo passa e com a azáfama da vida nem nos damos conta dos dias,das semanas, dos meses...

No final do ano passado jurei a mim mesmo que não me deixaria envolver em tantos projectos e actividades, que este ano seria bem mais calmo e descontraido. Na volta está ser igual ou pior que o anterior.

Os meus trabalhos não me dão um minuto de sossego (apesar do gozo enorme que me dão), o teatro cada vez mais exigente e com uma agenda mais do que sobrecarregada, a minha vida social e pessoal, que felizmente goza de boa saúde...

Enfim... a verdade é que o corpo não aguenta tamanha sobrecarga e de algum tempo a esta parte já me vinha dando sinais de que uns dias de descanço viriam mesmo a calhar!

Assim foi, fiz-lhe a vontade: nesta semana dos feriados, em que estupidamente o país parece parar, tiramos uns dias e lá fomos de mini-férias. Optamos pela costa alentejana, a nossa favorita. Sossego, tranquilidade, muita praia e uma bela companhia...

Fomos com um casal e duas amigas para a Quinta do Paraíso. Já conheciamos este sítio há algum tempo, desde aquela vez em que decidi surpreender o meu rapaz e lhe ofereci um fim de semana para dois nesta propriedade. A quinta é muito bonita, tranquila e acolhedora, escondida no meio do campo, longe do búlicio das localidades. Revisitamos as belissimas praias de Odeceixe e Carvalhal  e divertimo-nos à grande em jantaradas descontraidas com os amigos que nos acompanharam.

Estes dias no alentejo eram tudo aquilo que estavamos a precisar! 

Revigorado e como novo aqui estou eu, para na próxima semana me acabar a trabalhar novamente.

música: Cinema - Rodrigo Leão

publicado por B às 10:09
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Março de 2009

DE VOLTA ÁS PROFUNDEZAS DO MEU JARDIM SECRETO

Now that I'm alone I feel the lonely brokenness
Of all the wicked avenues I've ever sold my love on
All these moments of meekness and trembling subsided
I'm the outright abandon of this orphan child
Home is on the highway living on soft bread and solace
I guess I'm waiting for nightfall or a solar eclipse
And to wake up half empty
Only to be filled again with mourning
He's my evil shadow dove
My black Palamito
Can't break him like a diamond skull
I can't seem to do so
Can't just rob him out like the
Mob used to do so
Like memories of porno and tearstains
And tobacco O it's a mini disastro
Bigger than the ice age don't know if baby dinosaurs
Maybe could live through it, like Indians and butterflies
What's crushed is my spirit, Oh I fear it is too fragile
Like fall leaves burn like paper

I always knew I would spend a lot of time alone
No one would understand me
Maybe I should go and live amongst the animals
Spend all my time amongst the animals
And on the tracks I would go they lead to the sea
To be amongst the animals

Oh I'm just afall leaf something simple and shy lie that
That's how my heart lies down beside the sidewalk
Like an empty restaurant filled with perfume and balloons
I sit and entertain the bisarro ghosts of my soul
His name still lingers maybe lactates on my tongue
Perhaps I'm just teething for a foreign fallen destiny
Miserable but mine, I look like his mother
Or Sophia Loren in an old fashioned movie
Slow motion I cling to my child desperate for love
One day soon my brother died, made me remember all the
Subordinate feelings I cast aside
Maybe I had lied when I said I was ok
Just getting along like a little song that stops to sing and say
"Wild willow, windy winter won't you blow through me
My whole eternity"
 

Cocorosie (2007)


MusicPlaylistRingtones
Music Playlist at MixPod.com

 

Há dias assim...

sinto-me: Pensativo, confuso, indeciso,
música: Animals

publicado por B às 18:41
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 16 de Novembro de 2008

AS FOTOS DAS FÉRIAS!


publicado por B às 00:26
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 5 de Março de 2008

PARIS

Já faltam poucos dias para regressarmos a paris...
Paris é a nossa cidade favorita! Desde que a descobrimos, estamos sempre com vontade de regressar. Há qualquer coisa no ar ali, o romantismo da cidade, cheira-se, vê-se e sente-se em cada recanto. Desde os Campos Eliseos , à Torre Eiffel, o Trocadero , o Bairro Latino, Montmartre , tudo parece ser inigualavelmente belo.
Cidade da luz, do amor, da moda e da arte.
A primeira vez que fomos a Paris, pensei para comigo: "Um dia quero viver aqui!" Cheguei inclusivamente a desafiar o meu rapaz " a fechar as portas de casa e irmos viver para Paris. Infelizmente as coisas não são assim tão fáceis e recomeçar de novo, num sitio tão diferente, pode não ser tão aliciante quanto parece à primeira vista.
Foi em Paris que fiz as minhas primeiras "incursões" pela cena gay mais hard " e mais "obscura". A primeira vez que visitamos a cidade, fizemos um roteiro de viagem (como sempre fazemos). Como em todas os locais que vamos, procuramos conhecer a cena gay local. Paris não foi excepção. Excepção foi o facto de daquela vez ter sido eu a fazer o "roteiro Gay" da cidade.
Há muito tempo que tinha curiosidade em conhecer a franja mais alternativa da cena gay. O leather , o BSM , o fetish , entre outras. Lisboa é uma nulidade nestas áreas, outras cidades que tínhamos visitado até então também. Mas Paris não. Não poderia perder aquela oportunidade. Após várias pesquisas, lá descobri o nome de meia dúzia de locais de "especialidade" e fiz um itinerário . Obviamente não revelei as características  de tais sítios ao meu "moço", pois sabia à partida que ele não quereria ir, visto não ter curiosidade, nem se sentir atraído por este tipo de práticas. Foi sem saber ao que ia, portanto...
Entramos no primeiro, o Keller's  e num segundo o Full Metal. a mesma atmosfera, o mesmo ambiente. O escuro predomina, corpos nus ou semi nus, com acessórios leather , rubber , skin e militar... a música era trance e house do mais progressivo que ouvi até hoje.  O meu "moço" sentiu-se incomodado e pouco à vontade desde o primeiro minuto. Eu confesso que mesmo sabendo o que me esperava, senti-me assustado. Mas a curiosidade era estonteante. Já que ali estava queria ver tudo... e vi!!! Os dois locais não passam de "meeting places ", onde todas as fantasias sexuais homossexuais são permitidas e praticadas às claras e sem preconceito. Desde fist , piss , humilhação, CBT ...
Enfim, uma experiencia interessante que mais tarde voltaríamos a repetir em Madrid e em Amsterdam .
O meu "lado B " puxa-me muitas vezes para isto. Não sei se por curiosidade, se por desejo, se por perversão, se por tédio...
Mas a cena gay parisiense não são só clubes fetish . O Marais , considerado o "bairro gay" da cidade, dispõe de muitos lugares bonitos, vanguardistas, atraentes e cheios de glamour, como o resto da cidade.
Desta vez, acompanhados por um casal amigo, queremos visitar Versailles , Saint Sulpice , Conciergerie e o Canal de St . Martin . Depois contarei como foi...
sinto-me: Ansioso

publicado por B às 17:04
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|


.CONTACTO

omeuladob@sapo.pt

.THE B SIDE


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

.tags

. todas as tags

.links


referer referrer referers referrers http_referer

.posts recentes

. "INTERREGNO"

. DE VOLTA ÁS PROFUNDEZAS D...

. AS FOTOS DAS FÉRIAS!

. PARIS

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.A BICHA DO DEMÓNIO...











blogs SAPO

.subscrever feeds