De Paulo a 7 de Outubro de 2008 às 23:31
vimos o filme no queer lisboa e perturbou-nos um bocado: tanto sexo e tão pouco afecto. um tipo novo, bonito, que tenta achar no sexo o afecto que lhe falta. e os tipos com quem se envolve tão egoístas, que o usam como se fosse um objecto sexual descartável. depois, aparece aquele rapaz como uma redenção. talvez por ter a questão do assumir-se bem resolvida. as pessoas são tão individualistas que até agonia!


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres